BMVIV é uma das empresas com crescimento mais rápido na Europa

A empresa BMVIV, S.A – Soluções Globais de Engenharia é a terceira empresa portuguesa, em seis, que está presente no ranking FT1000, a lista anual das empresas de crescimento mais rápido da Europa, publicada no Financial Times.

A BMVIV, S.A – Soluções Globais de Engenharia, sediada na Zona Industrial do Neiva em Viana do Castelo, está posicionada em 559º no ranking FT1000, compilado pela Statista, que integra as empresas europeias que alcançaram a maior taxa de crescimento anual de receitas entre 2016 e 2019.

A BMVIV, S.A é uma das seis empresas portuguesas mencionadas no ranking e a única na área da construção e engenharia. A empresa presta serviços de instalação de Aquecimento, Ventilação e Ar condicionado (AVAC), Manutenção e Segurança Ativa e Passiva Contra Incêndios, comemorado este ano o seu 20º Aniversário.

“Com a posição alcançada na lista do FT das 1000 empresas europeias que mais cresceram entre 2016 e 2019, vê a BMVIV, S.A., reconhecido o esforço feito ao longo dos 20 anos de existência da empresa, esforço esse que se traduziu na busca constante de novas formas de organização e ainda na continua aposta na diversificação das áreas de negócio. Podemos mesmo dizer que partimos de uma empresa com meia dúzia de trabalhadores e uma faturação que nos primeiros anos se cifrou nos 300.000,00 € e que hoje tem um volume de faturação perto dos 4.000.000,00 € e mais de seis dezenas de colaboradores”, afirma o Administrador da empresa Licínio Lima.

Fundada em 2001, a BMVIV, S.A tem sido capaz de ultrapassar as crises económicas do setor e desde 2014 a empresa apresenta um crescimento anual de 35% a 45% e uma diversificação das áreas de negócio, nomeadamente no fabrico de condutas de ar condicionado e desenfumagem, no setor da Segurança Ativa e Passiva Contra Incêndios, constituindo-se como a Delegação Central em Portugal da empresa Espanhola Profuego.

Para acompanhar todo o crescimento a empresa reforçou a sua equipa. A BMVIV emprega 64 colaboradores, um número que contrasta com os 35 em 2018.  Licínio Lima salienta o número de colaboradores que possuem grau académico, destacando o Instituto Politécnico de Viana do Castelo (IPVC) como a principal fonte de capital humano da empresa.

“Soubemos ser capazes de superar crises internas e as que foram colocadas por fatores externos, o futuro será de crescimento continuo e inovação constante. Trata-se de um marco importante na vida da empresa e na minha em particular, mas que só existe por força do esforço, empenho e dedicação sem limites de todos os colaboradores, os que por cá passaram e os que continuam a tudo fazer para que o projeto se continua a desenvolver. Devemos realçar que não é só com o ativo mais importante da empresa, que são os colaboradores, que foi possível este crescimento. Para isso, contamos também com clientes que em nós acreditam e em fornecedores que nos apoiam no encontro de melhores soluções técnicas e melhores preços. Em resumo, podemos estar felizes, pois somos capazes de demonstrar que com ousadia, força e determinação é possível enfrentar e vencer as crises, mesmo esta que destrói a economia, e que sendo invisível, nos cria dificuldades suplementares. Podemos afirmar que continua a fazer sentido o nosso lema – Não deixarmos que a mó do tempo no desgaste”, salienta o administrador.

Em 2020 a BMVIV, SA voltou a reafirmar-se com um crescimento na ordem dos 35% e a concretização de um investimento no triénio 2018-2020 de 1 milhão e meio com a aquisição do imóvel, que constitui atualmente a sede da empresa, de máquinas, equipamentos, hardware e software e sete novas viaturas.

O projeto social “Não Viv So(s)” continua a ajudar a população de Viana do Castelo

A par da sua atividade a empresa mantém ativa a linha de apoio à população idosa de Viana do Castelo, “Não Viv So(s)”, que continua a dar resposta a pedidos de ajuda em contexto de pandemia.

Em coordenação com várias instituições do concelho, os colaboradores da empresa têm realizado a entrega de alimentos e bens de primeira necessidade a idosos sem retaguarda familiar: “Esta resposta tem sido fundamental para aliviar os pedidos de ajuda que chegam, diariamente, às diversas organizações sociais”, constata Licínio Lima.

Desde o início da pandemia a linha de apoio “Não Viv So(s)” já respondeu 57 pedidos de ajuda, continuando próxima da população idosa de Viana do Castelo no combate à solidão acentuada com o confinamento.